Dossiê| O que sabemos sobre o Ayer Cut de “Esquadrão Suicida”

Dossiê| O que sabemos sobre o Ayer Cut de “Esquadrão Suicida”

Com o lançamento do Snyder Cut de Liga da Justiça, após três anos de campanha, os fãs intensificaram os pedidos pela liberação de outro corte de diretor, mas precisamente o Ayer Cut de Esquadrão Suicida. Mas afinal, o que há de tão diferente nessa versão comparada ao que vimos nos cinemas? No Dossiê de hoje, a gente explica.

Anúncios

1. Mudanças para o cinema

Uma coisa que a gente está cansado de saber é que a Warner Bros não dá autonomia aos diretores das produções relacionadas ao Mundos da DC, o universo cinematográfico baseado nos quadrinhos da editora. Fato que atualmente as coisas parecem estar mudando e os diretores têm podido fazer mais do que realmente desejam para seus filmes, mas anos atrás, lá no início do DCEU, era bem diferente e o estúdio constantemente fazia alterações nas tramas dos filmes e passava por cima dos diretores. Não foi diferente com David Ayer, diretor de Esquadrão Suicida.

Na intensão de se aproximar da concorrente Marvel Studios, a Warner exigiu uma mudança no tom do filme, algo que ficou bem visível entre o primeiro e o último trailer. A ideia era dar mais cor e humor ao filme, algo que não estava nos planos de David Ayer, que chegou a dizer que sua versão seria sombria e aterrorizante.

Anúncios

2. Muito mais Coringa

Outro detalhe que muito incomodou o público tendo em vista o material apresentado no trailer e a versão lançada nas telas foi o Coringa de Jared Leto. Enquanto pelos trailers imaginava-se que o personagem seria uma peça chave e um dos protagonistas do filme, no fim vemos um Coringa bem menos marcante e até descartável dentro da trama. No Ayer Cut, segundo o próprio David, o Palhaço do Crime teria muito mais tempo de tela e envolvimento no enredo, além de protagonizar cenas assustadoras com Arlequina e ter uma postura mais sombria também. Ayer chegou a comparar a sua versão do Coringa com o que vimos no filme de Todd Phillips protagonizado por Joaquim Phoenix.

3. Arlequina e Pistoleiro

Arlequina e Pistoleiro, é fato, foram os verdadeiros protagonistas de Esquadrão Suicida, e no corte original de David Ayer não seria diferente, eles teriam o mesmo destaque. O que mudaria seria o relacionamento entre os personagens, que no Ayer Cut, seria bem mais íntimo digamos assim. Pois é, na ideia original, Arlequina e Pistoleiro teriam um romance.

4. El Diablo não se sacrificaria

Outra crítica muito pertinente ao final de Esquadrão Suicida é o sacrifício um tanto forçado de El Diablo na luta contra o antagonista Incubus, irmão de Magia, onde o personagem Jay Hernandez chega a considerar a equipe de super-vilões como sua “família”, sendo que acabaram de se conhecer. Isso não aconteceria no corte idealizado por David Ayer e muito provavelmente Incubus sequer estaria no filme.

Anúncios

5. A trama de Magia

A vilã Magia, vivida pela atriz Cara Delevingne, talvez seja uma das coisas mais frustrantes do filme de 2016, tendo em vista o potencial da personagem nos quadrinhos. No Ayer Cut, ela seria mais intimidadora e poderosa, porém não deixaria de ser uma “vítima” no final das contas. O que aconteceria é que os poderes e planos de Magia estariam diretamente ligados às Caixas Maternas de Apokolips e a vilã seria manipulada pelo Lobo da Estepe, que precisava que ela abrisse um Tubo de Explosão para que ele iniciasse a invasão da Terra vista em Liga da Justiça.

6. Ligação direta com Liga da Justiça

Inicialmente, assim como acontece no Universo Cinematográfico da Marvel, o plano era que um filme estabelece uma ponte para o próximo, um conceito básico de um universo compartilhado, e com Esquadrão Suicida não seria diferente. De alguma maneira, a vilã Magia conseguiria abrir o portal para o Lobo da Estepe e assim se iniciaria a invasão que dá base ao filme da Liga da Justiça. Outro detalhe muito importante é que, inicialmente Zack Snyder desejava que “Liga da Justiça” fosse divido em duas partes, e em algum momento veríamos a equipe de heróis sendo obrigada a aceitar a ajuda de Amanda Waller e do Esquadrão Suicida para derrotar as tropas de Apokolips e o vilão Darkseid.

7. Quais as chances do Ayer Cut de Esquadrão Suicida acontecer?

Vamos com calma! A liberação de Liga da Justiça de Zack Snyder deu muitas esperanças ao fãs do diretor, que iniciaram uma campanha pela restauração do Snyderverso, e o próprio Zack disse que irá conversar com David Ayer sobre o lançamento de sua versão de Esquadrão Suicida, mas o presidente da DC Films Walter Hamada disse que o Snyder Cut “é um beco sem saída”.

Outro detalhe que pode dificultar a realização do Ayer Cut é a estreia de O Esquadrão Suicida nos cinemas em 2021. O segundo filme da Força Tarefa X será uma espécie de reboot da franquia, aproveitando alguns personagens do filme de David Ayer e descartando aquilo que não deu certo; o longa tem a direção de James Gunn e conta com o retorno de Margot Robbie como Arlequina, Viola Davis como Amanda Waller, Joel Kinnaman como Rick Flag e Jai Courtney como Capitão Bumerangue.

Anúncios

Enfim, vocês acreditam que o Ayer Cut tem chances de ser lançado? Deixe sua opinião nos comentários.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s