Publicidade - OTZAds

Liga da Justiça| Ray Fisher detona reportagem sobre uso de bots na campanha pelo Snyder Cut

Liga da Justiça| Ray Fisher detona reportagem sobre uso de bots na campanha pelo Snyder Cut

Uma recente matéria publicada originalmente pela Rolling Stone revelou que relatórios investigativos da Warner Bros. concluíram que a campanha pelo lançamento do Snyder CUT de Liga da Justiça contou com um número incomum de bots e sugeriu que houve uma manipulação da opinião pública contra o estúdio e seus executivos nas redes sociais através desses perfis falsos. O astro Ray Fisher,que interpretou o Ciborgue no filme, detonou a jornalista Tatiana Siegel, responsável pela matéria, e afirmou que o site mentiu ao dizer que ele teria se recusado a comentar o caso.

Como de costume, Ray se pronunciou através do Twitter e usou uma dose de sarcasmo para contrariar as informações publicadas por Tatiana:

Publicidade - OTZAds

“Exclusivo: Repórter minguada (Tatiana Siegel) falha em ofuscar lançamento digital de ‘Liga da Justiça de Zack Snyder’ com texto bombástico enviesado – Warner Bros. lamenta.

Fontes dizem que a repórter ainda está doída após ter suas mentiras denunciadas em 2021.”

A matéria do Rolling Stone ainda dizia que Ray Fisher juntamente com Zack Snyder teria, segundo fontes, mobilizado contas falsas para colocar o público contra a Warner Bros. e assim pressionar o estúdio a lançar o corte de Snyder, que acabou estreando em 2021 no HBO Max com o nome Liga da Justiça de Zack Snyder. Ray teria sido procurado por Tatiana Siegel, mas se recusado a responder dentro do prazo limite estabelecido. O ator nega:

Publicidade - OTZAds

“Rolling Stone e Tatiana Siegel precisam consertar esse artigo imediatamente! Nem eu, nem ninguém na minha equipe, NUNCA ‘recusamos a comentar para a Rolling Stone.’ Além disso, esse tipo de reportagem baseada em rumores é ofensiva, perigosa e deliberadamente evita fatos.”

Noah Schachtman, editor-chefe da Rolling Stone, publicou algumas partes dos e-mails trocados com a assessoria de Fisher afirmando que a matéria de Tatiana Siegel foi publicada após diversas tentativas de contato com o ator. Mas Ray Fisher afirma que as imagens divulgadas por Noah estão cortadas e editadas e que o tempo limite estabelecido para uma resposta era de 18 horas e não 17 horas como defendido pelo editor-chefe.

“Boa tentativa, mas você cortou a parte desses emails onde Tatiana Siegel trocou o prazo para minha equipe. Tentar transformar emails pela metade em um “te peguei” não vai te levar a lugar nenhum, Noah Shachtman. Rolling Stone, por favor controle seus funcionários. Isso é vergonhoso e amador.”

Ray Fisher se tornou persona ingrata dentro da Warner Bros. após denunciar uma série de abusos cometidos pelo diretor das refilmagens do corte cinematográfico de “Liga da Justiça”, Joss Whedon. O ator ainda afirma que a postura do diretor foi amparada por grandes nomes dentro do estúdio, como Geoff John e Jon Berg. Além disso, Fisher denunciou uma manipulação de Walter Hamada, então presidente da DC Films, para encobrir os absurdos cometidos em 2017.

Publicidade - OTZAds

Tanto “Liga da Justiça” quanto “Liga da Justiça de Zack Snyder” estão disponíveis no HBO Max.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: