Publicidade - OTZAds

Kevin Feige alertou a Sony sobre risco de universo estendido

A Marvel Studios se tornou uma gigante dos cinemas com seu universo compartilhado e o Universo Estendido da DC, ainda que com percalços pelo caminho, também tem se fortalecido. Vendo a grama verde dos vizinhos, a Sony decidiu criar seu próprio universo compartilhado em torno do Homem-Aranha, porém sem ele (é isso mesmo kk). Iniciando com Venom, com Tom Hardy, o estúdio teve uma boa aceitação inicial e seguiu em frente com Venom 2 e recentemente com Morbius, que se tornou motivo de chacota nas redes sociais. Agora a Sony se prepara para lançar Kraven, o Caçador com o astro Aaron Taylor-Johnson no papel principal, mas rumores e declarações recentes acenderam o sinal de alerta dos fãs em relação à fidelidade aos quadrinhos. Será que vem mais uma bomba por aí?

Publicidade - OTZAds

Além disso, para piorar as coisas, a Sony optou por levar o Abutre de Michael Keaton para o universo de Morbius, valendo-se da premissa do Multiverso utilizada pela Marvel Studios em seus filmes recentes. O estúdio parece determinado a reunir o mais rápido possível o Sexteto Sinistro nas telonas, o que resultou em uma união um tanto sem nexo de Michael Morbius e Abutre no último filme. E segundo o The Ankler, o presidente da Marvel Studios, Kevin Feige, alertou os chefes da Sony sobre a pressa de criar conexões entre os filmes e fundamentar um crossover, dizendo que isso pode tornar as coisas apressadas demais. A fonte ainda diz que Feige aconselhou a Sony a não criar um universo tão amplo quanto o UCM.

Publicidade - OTZAds

Kevin Feige ainda estaria trabalhando como uma espécie de conselheiro do Universo Sony, avaliando cada lançamento com notas de pontos positivos e negativos. O próximo lançamento do Aranhaverso da Sony, “Kraven”, tem previsão de estreia para 13 de janeiro de 2023 e promete reinventar a mitologia de um dos maiores vilões do Homem-Aranha.

Publicidade - OTZAds

Deixe uma resposta