Publicidade - OTZAds

A Múmia| Diretor Alex Kurtzman assume filme como maior fracasso de sua carreira

Alguns filmes de sucesso precisam ser mantidos como estão e muitas vezes transformá-los em uma franquia não é uma boa ideia, como foi o caso de A Múmia. O longa original foi lançado em 1999 e se tornou um grande sucesso, marcando toda uma geração; em 2001, chegou aos cinemas o segundo filme que já começou a desandar o caldo e em 2017 uma arriscado remake provou que era melhor ter deixado o primeiro filme como estava.

Publicidade - OTZAds

Estrelado por Tom Cruise, o remake do clássico traz os saqueadores de artefatos Nick Morton e Chris Vail despertando acidentalmente Ahmanet, que volta à vida com a mesma determinação de governar o mundo e traz de volta todo o caos que planejava séculos atrás. Com um orçamento em torno de US$195 milhões, o longa arrecadou cerca de US$409 milhões nas bilheterias mundiais, não sendo um completo fracasso financeiro por fim, mas foi detonado pelo público e críticos e figura no Rotten Tomatoes com vergonhosos 35% de aprovação pública e 16% crítica. O consenso aponta um filme acelerado e genérico demais para o que se propunha (abrir caminho para um universo compartilhado).

Publicidade - OTZAds

Agora, em entrevista ao The Playlist, o diretor Alex Kurztman comentou a péssima recepção do longa e confessou que se trata do maior fracasso de sua carreira:

Publicidade - OTZAds

“Eu tendo a concordar com o ponto de vista que você não aprende nada com seus sucessos e aprende tudo com seus fracassos. E esse foi provavelmente o maior fracasso da minha vida, tanto pessoal quanto profissionalmente. Há cerca de um milhão de coisas das quais me arrependo, mas também me deu tantos presentes que são indescritivelmente lindos. Eu não me tornei diretor até fazer esse filme, e não foi porque foi bem dirigido, mas porque não foi.”

Alex Kurtzman já roteirizou e produziu alguns filmes muito conhecidos pelo grande público, com destaque para O Espetacular Homem-Aranha 2 e Truque de Mestre.

Deixe uma resposta