Publicidade - OTZAds

Superman| Mark Waid não aprova versão do herói dirigida por Zack Snyder

Superman| Mark Waid não aprova versão do herói dirigida por Zack Snyder

POR ADAILTON MORAES

Publicidade - OTZAds
Anúncios

Já não é novidade para ninguém que Zack Snyder é um dos diretores mais polêmicos e divisivos da atualidade, conquistando tanto fãs quanto críticos. O diretor ficou ainda mais conhecido quando foi escalado para encabeçar o início do Universo Estendido da DC, trazendo uma visão bem distinta dos maiores nomes da editora, Superman, Batman e Mulher Maravilha. Com uma versão mais sombria e brutal da famosa Trindade, Snyder conquistou muitos fãs, mas também foi reprovado por muitos, incluindo o lendário roteirista de quadrinhos Mark Waid.

Publicidade - OTZAds

Durante uma sessão de perguntas e respostas, o roteirista comentava as diversas interpretações do Superman nos cinemas, televisão e mídias em geral, afirmando que é flexível quanto a isso e consegue aceitar a maioria, exceto as que “quebram pescoços”, como a mostrada em O Homem de Aço, filme de 2013 estrelado por Henry Cavill que deu origem ao DCEU:

Publicidade - OTZAds
Anúncios

“Acho que minha percepção sobre Superman mudou dessa maneira: passei muitos anos acreditando que havia apenas uma versão ‘verdadeira’, e eu era muito rígido com isso, incluindo em suas adaptações (cinematográficas). Então, hoje posso aceitar que Superman pertence a todos, sendo flexível o suficiente para suportar múltiplas interpretações. Exceto aquelas onde quebra pescoços.”

Apesar de não ser uma crítica direta ao Superman de Cavill e podendo se referir a algumas outras versões mais violentas do herói, obviamente a fala de Waid se refere à cena final entre o Superman e o vilão General Zod em “O Homem de Aço”, na qual o herói decide matar o antagonista para salvar uma família em Metrópolis, quebrando seu pescoço. A sequência divide opiniões até hoje e, enquanto muitos entendem a decisão como necessária diante a situação e ainda apontam uma inexperiência de Clark Kent nesse primeiro filme, outros apontam como inaceitável o maior símbolo de heroísmo da cultura pop matar um de seus vilões. Discussão semelhante também ocorre em relação à versão do Batman interpretada por Ben Affleck no mesmo universo.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: