Publicidade - OTZAds

Ucrânia liberta presidiários para lutarem na guerra contra a Rússia

POR ADAILTON MORAES

Publicidade - OTZAds
Anúncios

Todo o mundo está apreensivo com os rumos que a invasão da Rússia ao território da Ucrânia está tomando e, apesar do QG não ser focado nesse tipo de notícia, é impossível deixar tudo passar desapercebido. Agora somos surpreendidos com a decisão do governo ucraniano, representado pelo presidente Volodmir Zelenski, de libertar presidiários com experiência militar para unir forças com as tropas militares na guerra contra os russos.

O presidente reconhece o risco da medida e destaca que o acordo dá a chance dos presidiários redimirem suas penas mediante à guerra:

Publicidade - OTZAds

“Todos que puderem se unir na luta contra os invasores devem fazê-lo. A decisão não foi fácil do ponto de vista moral, mas útil do ponto de vista da nossa proteção. Sob a lei marcial, os participantes em conflitos, ucranianos com experiência real de combate, serão ex-presos e poderão se redimir de suas condenações nos lugares mais perigosos da guerra. A chave, agora, é a defesa”

Anúncios

Na internet, é claro, surgiram comparações com a franquia Esquadrão Suicida da DC Comics, onde Amanda Waller escala presidiários para lutarem missões suicidas em prol do governo. Nas HQs da equipe, no entanto, o acordo não é tão benéfico aos presos, uma vez que eles podem escolher entre lutar ao lado de Waller ou ter suas cabeças explodidas. Mas há algumas versões da Força Tarefa X em que os integrantes da equipe conseguem uma diminuição de pena caso retornem vivos da missão.

Publicidade - OTZAds

O conflito entre Rússia e Ucrânia movimenta todas as autoridades mundiais e inclusive mobiliza uma reunião da Organização das Nações Unidas a ocorrer em breve em caráter de emergência.

Deixe uma resposta