Publicidade - OTZAds

X-men| Produtor de “Eternos” fala sobre debates sociais e chegada dos mutantes ao UCM

POR ADAILTON MORAES

Publicidade - OTZAds

Eternos estreou recentemente nos cinemas e tem gerado uma boa repercussão entre o público, apesar das duras críticas sofridas por especialistas. Com uma trama cósmica recheada de romance e visuais incríveis, o longa dirigido por Chloé Zhao também busca trazer uma maior representatividade e diversidade em seu elenco, com destaque para Makkari e Phastos, primeira heroína surda e primeiro herói abertamente gay do Universo Compartilhado da Marvel. Mas apesar disso, essa diversidade não é destacada, e isso de acontece de maneira proposital de acordo com o próprio produtor Nate Moore.

Durante uma entrevista ao podcast Phaze Zero, o produtor disse que o objetivo de “Eternos” não é trazer críticas sociais e isso deve ficar por conta dos X-men, como acontece nos quadrinhos:

Publicidade - OTZAds
Anúncios

“Para mim, nosso objetivo com o filme não era fazer um filme sobre a diversidade de uma forma crítica como acontece com os X-men. Na verdade, os X-men foram criados com esse objetivo, é uma alegoria direta às lutas de pessoas que são condenadas e perseguidas pelo que são. ‘Eternos’ não traz nenhuma análise sobre isso porque é algo natural para eles. Eles nunca precisaram enfrentar o preconceito.”

Moore prosseguiu sugerindo que os vindouros filmes dos X-men para o Universo Compartilhado da Marvel vão provocar muitos debates sociais e tocar na ferida da sociedade atual:

Publicidade - OTZAds

“‘Eternos está muito mais para uma conversa sobre fé, propósito e o valor da humanidade, mas não necessariamente no contexto sobre diversidade social. Eu acho que se, e quando chegarmos a um filme dos X-men, esse debate será mais adequado porque está no DNA dos X-men. Não podemos fazer um filme dos mutantes sem tocar nas feridas sociais que estamos vivendo.”

Apesar de não abordar muito profundamente questões sobre diversidade social, Eternos sofreu alguns hates e censuras por parte de governos mais conservadores e a Marvel precisará cortar cenas de conteúdo sexual para que o longa possa ser exibido em alguns países como Arábia Saudita. Sobre os X-men, ainda não há previsão de como ou quando a equipe será introduzida no UCM, mas hoje (12) os fãs ganharam uma grata surpresa com o anúncio oficial da continuação da clássica série animada do X-men nos anos 90. O projeto será um revival direto do clássico e estreia exclusivamente no Disney+ em breve.

Deixe uma resposta