Publicidade - OTZAds

Meninas Superpoderosas| Chefe da CW explica porque episódio piloto foi recusado

Meninas Superpoderosas| Chefe da CW explica porque episódio piloto foi recusado

Ontem (24) noticiamos aqui no QG que os executivos do canal CW recusaram o episódio piloto de Superpoderosas, série live-action baseado no clássico desenho animado dos anos 90 que acompanhava um trio de protagonistas superpoderosas criadas em laboratório lidando com uma série de desafios e aventuras para proteger a cidade onde vivem. A ideia da série, no entanto, não é trazer uma adaptação da trama base da animação, mas sim uma espécie de continuidade focada na vida adulta de Florzinha, Lindinha e Docinho.

Publicidade - OTZAds

Hoje, durante um evento sobre a programação do CW, Mark Pedowitz, chefe do canal, explicou os reais motivos por trás da decisão após uma série de rumores que encheram a internet:

Anúncios

“Talvez tenha ficado um pouco exagerado e não enraizado na realidade. Você aprende coisas quando faz testes. Pensamos que deveríamos dar um passo para trás e voltar a pensar nisso. Esta é uma propriedade poderosa, que despertou muito interesse e queremos acertar com ela.”

Ainda segundo o CEO, por parte da emissora há um grande interesse em produzir o conteúdo live-action baseado no desenho da Cartoon Network e, que apesar do piloto não ter dado o resultado esperado, eles confiam na equipe e elenco, por isso deram uma nova chance.

Publicidade - OTZAds

Algumas especulações que ganharam a internet após a notícia da recusa diziam que o problema estava, na realidade, no próprio enredo da série, que traria as protagonistas numa abordagem muito distante da que espera-se. Por exemplo, rumores apontam que o episódio piloto traria Florzinha, que será interpretada por Chloe Bennet, como uma jovem extremamente amargurada com o passado, onde ela teria matado o Macaco Louco, principal vilão das heroínas. Diz-se também que a ideia era trazer o filho do vilão, chamado Jojo, como o prefeito de Townsville buscando se vingar de Florzinha e suas irmãs. Segundo essas especulações, Docinho (Yana Perrault) seria lésbica e teria problemas com drogas. Vale ressaltar, que nenhuma dessas notícias a respeito da trama foram oficialmente confirmadas.

Publicidade - OTZAds
Anúncios

Mas enfim, o Quartel General quer saber, vocês acreditam que “Superpoderosas” vai agradar os executivos da CW nessa segunda tentativa ou será mais uma produção que nunca chegará às telas? Deixe sua opinião nos comentários.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: